Gestão De Benefícios

Gestão de benefícios: entenda o que é e como implementar na empresa

Quando se trata de gerência empresarial, inovar é essencial, em todos os âmbitos do negócio. Seja no desenvolvimento de produtos, parceria com fornecedores, atendimento ao cliente ou no tratamento dos colaboradores. Neste último ponto, a gestão de benefícios pode fazer a diferença na relação entre empresa e funcionários.

Quer saber como essa estratégia pode ajudar a sua empresa a ser mais produtiva e alcançar maiores resultados? Continue a leitura.

O que é gestão de benefícios?

Gestão de benefícios é o planejamento e gerenciamento de medidas que visam beneficiar os colaboradores de uma empresa de maneira individual e pessoal, por meio de ações que melhorem a sua qualidade de vida e satisfação.

Existe uma infinidade de benefícios que podem ser oferecidos pelas empresas e, para exemplificar, abaixo citamos alguns deles:

  • mesa de frutas;
  • almoço na empresa;
  • plano de saúde e odontológico;
  • seguro de vida;
  • incentivo financeiro para estudos;
  • ginástica laboral;
  • horários flexíveis;
  • possibilidade de home office.

Qual a importância da gestão de benefícios para as empresas?

A gestão de benefícios não tem apenas o intuito de melhorar a vida dos funcionários, mas sim de uma estratégia de potencializar o desempenho deles dentro da organização, conquistando mais resultados.

Essa gestão pode ser feita pelo setor de recursos humanos da companhia ou ainda ser terceirizada por uma empresa especializada, a opção ideal vai depender do tamanho e da quantidade de funcionários da organização.

Quais as vantagens da gestão de benefícios?

Afinal, quais são vantagens para as empresas que adotam a gestão de benefícios e oferecem mais do que o salário, vale-transporte e vale-refeição são vários? Veja a seguir alguns deles:

Atração e retenção de talentos

Com uma boa oferta de benefícios, os profissionais do mercado passam a ter muito mais interesse por fazer parte da sua empresa. Assim como os talentos que já estão contratados, almejam crescer de posição e, então, dão o melhor de si em seu trabalho.

Por outro lado, também ajuda na prevenção de litígios trabalhistas, na medida em que os colaboradores adquirem melhor percepção de que os direitos deles estão sendo respeitados.

Crescimento da produtividade

Esse ponto não tem muito mistério, afinal, profissionais satisfeitos e com uma boa qualidade de vida no trabalho sempre vão produzir mais. Portanto, como os benefícios oferecidos por uma organização impactam diretamente na satisfação e até mesmo em uma maior integração da equipe, o crescimento da produtividade é uma das maiores vantagens.

Melhoria dos processos

Equipes mais felizes e integradas se comunicam melhor e, com isso, passam a trabalhar de forma mais unida, o que muitas vezes facilita os processos da companhia, evitando retrabalhos.

Como fazer uma gestão de benefícios eficiente?

Para fazer uma gestão de benefícios eficiente e colher os frutos dessa implementação, é preciso se planejar. Confira os principais pontos que devem ser levados em consideração neste momento:

Converse com os seus funcionários

Os benefícios são para os seus funcionários, então não há ninguém melhor do que eles para dizer quais são as suas preferências e prioridades. Claro, que nem sempre será possível atender a todas suas solicitações, mas considerar a opinião de sua equipe na hora de escolher os incentivos que sua empresa vai oferecer, é primordial.

Alinhe a gestão de benefícios à cultura organizacional

Além de os benefícios escolhidos terem a ver com o perfil e as necessidades de seu público interno, eles também precisam ser compatíveis com a cultura da sua organização. Se sua empresa for mais conservadora, por exemplo, uma sala de jogos pode não combinar tanto com ela.

Informe a equipe sobre os benefícios e suas políticas de uso

Para que os colaboradores realmente tirem proveito de seus direitos, eles precisam saber que eles existem, porém muitas empresas pecam neste quesito.

Sendo assim, sempre deixe claro quais são os benefícios oferecidos a eles e suas políticas de uso. Por exemplo, o plano de saúde é pago integralmente ou ele precisa contribuir também? Em quais horários o funcionário pode usar a sala de descanso? Quantas vezes por mês eles podem trabalhar em home office? Dentre outras questões.

Seguindo essas dicas e fazendo uma avaliação constante dos resultados alcançados, é possível aplicar a gestão de benefícios com sucesso em sua organização.

Você já aplica esse gerenciamento em sua empresa e tem mais dicas para compartilhar com outros gestores? Deixe aqui nos comentários.

 

Curta nossa página nas redes sociais:

Facebook e no Linkedin!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *