Auditoria Independente – Impostos

PIX, um facilitador para empresas receberem

A ferramenta financeira do momento é o PIX que, em uma primeira análise, é uma grande evolução em nosso sistema financeiro, possibilitando pagamentos instantâneos que deve substituir o TED e o DOC. Mas vamos entender melhor esse tema.

O PIX chegou com grande força, segundo dados do Banco Central, já foram registradas mais de centenas de milhões de chaves cadastradas, possivelmente um empresário ou gestor já tenha usado a ferramenta para pagamentos pessoais.

Essa novidade amplia muito as opções de pagamentos e transferências bancárias, sem custos, bastando cadastrar uma chave no novo sistema para poder receber as transferências. Por outro lado, também existem benefícios para empresas.

Mas como utilizar essa ferramenta para aumentar o caixa de um negócio? Além da facilidade nos pagamentos do dia a dia, essa pode ser uma aliada que se ajusta as situações. “Para as empresas que tem débitos em atraso e negociam com escritórios de recuperação de crédito, como na maioria das vezes o débito e parcelado, ela efetuara os pagamentos através do PIX sem ter que pagar os TEDs e serão mais rapidamente identificados os pagamentos, sendo em consequência baixada a restrição de crédito”, explica Afonso Morais, sócio da Morais Advogados. 

Para que tem que cobrar os clientes esse também será um grande facilitador, sendo uma estratégia para aumentar os recebíveis, sendo que terá um incentivador a mais na hora do acordo, informando a chave para pagamento e obtendo os benefícios do pagamento pelo PIX, como celeridade, isenção de despesas, etc.

Contudo, é preciso cuidado na hora de usar a ferramenta ou pagar por ela, pois podem facilmente ocorrer erros de valores e os primeiros casos de golpes já estão sendo relatados, assim a recomendação de Afonso Morais é que antes de clicar no envio, verificar todos os dados da conta do recebedor.

Cobrança de PIX para datas futuras teve início em março de 2021

Outra importante novidade em relação a essa ferramenta é o PIX Cobrança, uma modalidade da ferramenta de pagamentos digitais que permite transações com vencimento em datas futuras que foi implementado em 15 de março de 2021.

Empresas ou microempreendedores poderão gerar um código QR que funcionarão como um boleto, com o vencimento para uma data no futuro. Por enquanto, o PIX só permite pagamentos com transferência imediata de valores. A data inicial para a implementação do serviço foi 4 de janeiro.

Outros pontos

Para usar o PIX, o usuário precisa ter uma chave de sua conta. O código de identificação pode ser gerado e informado para transferências. As chaves são criadas utilizando um CPF, CNPJ, número de celular, e-mail ou uma chave aleatória com um código alfanumérico.

Recentemente, a Receita Federal e o Banco do Brasil liberaram o pagamento de tributos fiscais por meio da nova plataforma, como o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) ou o Documento de Arrecadação do eSocial (DAE). Algumas empresas também já aceitam o PIX para pagamentos, como o Uber e a Vivo.

Compartilhe