Imagem De Uma Empresa

Empresa precisa mudar regra para não ser mais área de transmissão de COVID-19

A crise do Covid-19 vai se manter ainda por algum tempo e as empresas terão que trabalhar se adequando ainda mais a essa nova realidade. Muitas empresas não tomaram cuidados adequados aos seus ambientes de trabalhos e infelizmente foram pontos de contágios dessa doença. Por isso, na retomada, que deve ocorrer nos próximos dias, essas devem realmente se adequar à nova realidade.

O que se observa facilmente nas empresas é que existem muitas pessoas que quebram os protocolos de cuidado, não usando máscara, sem manter o distanciamento necessário e não realizando a higienização adequada. A preocupação nesses casos deve ser da empresa, que deve se atentar para que as pessoas cumpram essas decisões. Lembrando que existem até riscos trabalhistas em relação ao tema.

Um ponto muito importante é que o exemplo deve vir de cima, ou seja, os diretores e gestores devem cumprir também essas normas, sendo exemplos para os funcionários. Mas é preciso uma atenção grande do RH, que deve notificar casos de falhas no processo por parte dos funcionários. Lembrando que essas regras devem ser reforçadas constantemente, lembrando que, com o tempo as pessoas ficam mais relaxadas.

Uma outra preocupação das empresas precisa ser com a limpeza e higienização das áreas comuns, que deverão ser imediatas no processo da retomada e frequentes a partir desse momento, minimizando os riscos de contágio. Também se deve ter uma preocupação extra com distanciamento dos funcionários e ventilação do ambiente, para minimizar as chances de contágio.

“Para as empresas é preciso estratégia, tendo que se preocupar com a higienização dos locais de trabalho. Primeiro ponto a ser levado em conta é como a empresa precisará intensificar o processo de limpeza, que precisa ser com maior frequência nas áreas comuns para garantir a higiene do local e preservar a saúde dos funcionários”, explica Gabriel Borba, sócio da GB Serviços.

Borba acredita que a empresa tem que evitar ser um ambiente de proliferação como ocorreu até agora, com uma preocupação muito maior com as regras de acesso e de comportamento dos colaboradores. “Não adianta o funcionário ficar de quarentena em casa e ao voltar se contaminar, sendo que a empresa não está devidamente organizada, arejada e higienizada. Por isso, as empresas precisam agregar novos conceitos de distanciamento e regras rígidas, pois, não se pode mais aceitar a forma desregrada que foi regra até o momento”, conta Gabriel Borba.

Um ponto é certo, todos torcem para que a retomada seja um sucesso, contudo, nada mais será como antes, com as empresas necessitando repensar vários pontos de sua atuação, valorizando ainda mais seus colaboradores.

Compartilhe