Fernando - SARAF'

Como cuidar dos ativos das empresas nesse momento de crise

A situação atípica que as empresas atravessam obrigam aos gestores posturas diferentes e cuidados muito maiores para que não fechem a porta em função da crise que atravessamos que irá muito além de questões de saúde, impactando diretamente nos negócios e um dos caminhos para isso é um olhar mais atento para dentro do negócio, olhando pontos como os ativos, como forma de se reestruturar para crise.

Os ativos das empresas são os bens que elas possuem e que podem ser monetizados, podendo ser representados por vários pontos das empresas, como dinheiro em caixa, maquinário, móveis, imóveis e estoques de mercadoria. Os ativos são fundamentais para empresas e devem ter uma atenção especial nesse período.

“A situação é complexa, conversando com diversas pessoas não encontramos ninguém que tenha considerado nada parecido com a situação que o mundo está passando em seu planejamento e definição de metas. A grande maioria está agindo rápido para que a COVID-19 impacte o menos possível na economia”, avalia Fernando Prado de Mello, diretor executivo na Saraf Controle Patrimonial, empresa associada ao Grupo Alliance.

Espere o melhor

O especialista explica que as empresas devem traçar os vários cenários possíveis, mas devem esperar o melhor. “Devemos esperar que as medidas que vem sendo tomadas resultarão no melhor e teremos uma rápida retomada da economia. Neste sentido, devemos manter nossas ações em busca de atingir nossas metas definidas para 2020”.

Em relação ao controle de ativos, Fernando Padro preparou algumas orientações para um primeiro momento:

  • Se você planejou o inventário de ativos para este ano, reveja o cronograma. Existem formas de iniciar o trabalho, mesmo remotamente
  • Continue monitorando as movimentações de ativos, aquisições, transferências e baixas, adequando os processos ao momento atual
  • Mapeie os trabalhos que necessitam de atividade em campo, se você está em home office, faça um planejamento para realizá-lo assim que as organizações de saúde liberarem os deslocamentos, mas se você ainda estiver indo para a empresa, realize as atividades em horários que te possibilitam um maior distanciamento social
  • Busque tecnologias para te ajudar atingir resultados que você busca

Prepare-se para o pior

“Ainda não sabemos os efeitos reais que a pandemia irá causar na economia, o quanto afetará os empregos e os resultados das empresas. Para nós que vivemos a gestão de ativos no dia a dia precisamos entender que nosso papel é essencial e estratégico, principalmente em épocas de crise”, explica o diretor da Saraf.

Ponto importante é que no final deste exercício a maioria das empresas poderão ter grandes variações em suas demonstrações financeiras. Quem faz a gestão patrimonial precisa estar atento a todos os eventos para que possa reportar de forma transparente e segura. Veja alertas para que as empresas se preparem para o pior dos cenários:

  • Observe se algum departamento será desativado. É possível que a demanda por produtos ou serviços ofertados pela empresa que trabalha diminua
  • Faça um levantamento dos ativos que já estão em desuso e que podem ser vendidos, pode ser uma oportunidade de gerar receita. Alguns segmentos terão aumentos de demanda.
  • Crie estratégias para o estoque.
  • Prepare sua empresa para realizar o Teste de Recuperabilidade dos ativos (Impairment Test). No fechamento anual de balanço será necessário reportar se a empresa teve desvalorização ou não de seus ativos. Esteja preparado.

Fernando Prado finaliza explicando que diante da situação, o mais importante é agir pensando no coletivo, entendendo o papel de toda a estrutura e que todos façam suas partes para manter a máquina em funcionamento.

Compartilhe