O cenário econômico global está em constante mudança, impactando de uma maneira ou outra na vida de todo mundo e o crédito. As perspectivas de mercado para 2024 são de suma importância para empresas e investidores. Por isso, é fundamental fazer uma análise profunda das projeções para o próximo ano, examinando tanto as tendências atuais quanto as previsões futuras.

É preciso entender a influência de fatores cruciais, como as taxas de juros, a inflação e as políticas econômicas em vigor. Assim, o especialista no tema, Adilson Seixas, CEO da LOARA Crédito realizou análises específicas sobre diversos setores da economia, incluindo mercado de crédito, tecnologia, finanças, saúde e outros. Tudo isso em um conteúdo destinado a empresários, investidores e tomadores de decisão que desejam estar preparados para o ambiente de negócios em 2024.

Tendências e projeções para o mercado

De acordo com Adilson Seixas, CEO da LOARA Crédito, algumas tendências chave apontam para um ambiente econômico mais otimista. Internamente, as políticas de transferência de renda, aumento do salário-mínimo e programas sociais estão aumentando o poder de compra das famílias, estimulando o consumo de bens e serviços, especialmente no setor de serviços.

Além disso, as exportações de petróleo e produtos agropecuários estão impulsionando o crescimento econômico do Brasil, superando a média do comércio internacional. Em relação à taxa de juros (SELIC), espera-se que sua queda tenha efeitos práticos em 2024, influenciando as taxas cobradas por bancos e lojas e, assim, impulsionando o consumo das famílias.

Para Seixas, a taxa de juros SELIC deve atingir entre 9% e 10% no final de 2024. A Selic é usada pelo Banco Central como uma ferramenta para tentar controlar a inflação, pois a alta ou queda dos juros influencia todas as operações econômicas do país.

Quanto ao crescimento global, prevê-se uma desaceleração para 2,1% em 2023, influenciada por condições financeiras mais rígidas e uma demanda externa moderada. Existem riscos negativos, como estresse bancário e política monetária restritiva, que podem afetar os mercados emergentes e as economias em desenvolvimento.

Influenciadores do mercado

A política econômica do Brasil envolve três vertentes principais: fiscal, monetária e cambial. O equilíbrio das contas públicas, o controle da inflação, a taxa básica de juros (SELIC) e as taxas de câmbio são essenciais para o cenário econômico.

A política fiscal é um conjunto de medidas através das quais o governo busca o equilíbrio entre receitas e despesas. O novo arcabouço fiscal, que substituiu o Teto de Gastos, prevê que em 2024 a meta será zero, ou seja, sem déficit ou superávit.

Em relação à inflação, a estimativa para 2024 permanece dentro do intervalo de tolerância da meta de inflação, mas acima do centro da meta. A inflação afeta o poder de compra das pessoas, uma vez que os preços dos produtos aumentam mais rapidamente do que os salários.

De acordo com o último Boletim Focus do Banco Central, o mercado mudou a expectativa da Selic para 9,25% ao fim de 2024, impactando as taxas de juros praticadas pelos bancos e influenciando o consumo e a economia como um todo.

A cotação do dólar também desempenha um papel importante nas perspectivas econômicas, com previsões de ficar entre R$ 5,00 e R$ 5,10 para o final de 2024.

Cenário político e regulatório 

O cenário fiscal para 2024 ainda é incerto, com desafios relacionados à dívida pública, receitas e déficit primário. Alcançar as metas de superávit primário e estabilização da relação dívida/PIB será um desafio, exigindo aumento da carga tributária e crescimento econômico.

A reforma tributária e a regulamentação são fundamentais para simplificar o sistema tributário, mas sua implementação pode gerar complicações inesperadas. A reforma tributária pode impulsionar o crescimento econômico no próximo ano, reduzindo distorções que afetam a produtividade e o consumo.

Análises de setores

A análise de eventos e tendências de 2023 é fundamental para antecipar o ambiente econômico de 2024. Compreender os indicadores econômicos e estar atento às notícias de mercado permite tomar decisões informadas e estratégicas no mundo dos negócios.

Há expectativa de crescimento para todos os setores da economia no próximo ano: serviços, indústria, agropecuária e consumo das famílias. No entanto, os investimentos em ativos fixos, que aumentam a capacidade produtiva do país, encabeçarão resultados superiores em 2024.

As perspectivas de mercado para 2024 são moldadas por uma série de fatores interligados, e é essencial que empresas e investidores estejam preparados para os desafios e oportunidades que se apresentarão no próximo ano. Esteja atento a todas as variáveis e continue acompanhando as análises de especialistas para tomar decisões embasadas em dados sólidos.

Projeção do mercado de crédito para 2024

Quando a Selic diminui, as instituições financeiras tendem a emprestar dinheiro com juros menores, ou seja, fica mais barato realizar empréstimos, o que estimula o consumo.

Espera-se que no próximo ano o crescimento do saldo do crédito supere o observado em 2023. A projeção de expansão no crédito ficará mais otimista em 2024, e espera-se uma alta de aproximadamente 8,0% para o ano, principalmente em virtude da carteira direcionada, aquela em que os recursos são concedidos com destinação definida.

A aceleração deve ser impulsionada também pelo segmento de crédito livre para pessoas jurídicas, com a dissipação dos impactos dos eventos envolvendo grandes empresas.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *