Online Security Technology Background

Reconhecimento facial – a segurança para acesso em tempos de Covid-19

Para ter segurança em era de Covid-19, é preciso de tecnologia para distanciamento. Para isso, nada melhor do que a tecnologia, lembra dos filmes de ficção científica no qual para acessar um local uma câmera avaliava sua cara. Pois saiba que aquele que era um futuro distante virou o hoje. Essas tecnologias já são utilizadas por empresas em quase todo o mundo e também no Brasil, é o reconhecimento facial.

“Reconhecimento facial é uma das principais tendências de segurança para o futuro e presente. Para muitas pessoas essa tecnologia remete a filmes futuristas, mas ela é mais real do que se imagina. Esse sistema controla o acesso de um determinado local por meio de leitores faciais, logo na entrada do estabelecimento, tudo gerenciado por um software que reconhece o indivíduo e libera e controla a sua entrada”, explica Gabriel Borba da GB Serviços, que fornece esse serviço no país e é associada ao Grupo Alliance.

Um destaque é que esse sistema de acesso é mais eficiente e moderno do que a biometria, reconhecendo as medidas do nosso rosto, que são como uma impressão digital. Com isso também é possível criar limitações no acesso, podendo ser essa de local ou horário.

O sistema de reconhecimento facial, porém não funciona de forma isolada. “É preciso que esses sistemas estejam alinhados juntamente com as barreiras físicas disponibilizadas no local, com isso controla todo o acesso a um local, permitindo 100% de controle de quem acessou o ambiente, com data, hora, tempo de permanência e local acessado”, explica Gabriel Borba.

Não há invasão de privacidade, é apenas um cadastro comum, uma foto, como já é feito quando se visita prédios comerciais. Mas com muito mais facilidade e agilidade para todos. Isso mostra como o mundo está mudando e é preciso se adequar a essa nova realidade, com uma maior proteção que possibilita a segurança que os negócios e as famílias merecem, para o desenvolvimento e crescimento em harmonia.

Compartilhe