Já se prepare para a DIRPF 2014

A partir do próximo dia 06 de março tem início o período de entrega da “Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física”. É importante ficar atento principalmente se você for obrigado a entregar.

Em 2014, será preciso ficar atento às mudanças para não cometer erros ao enviar a declaração. A novidade é a declaração pré-preenchida, disponível apenas para os contribuintes que possuem o certificado digital, cerca de 1 milhão de contribuintes em todo o país. O número equivale a apenas 3,8% dos 26 milhões de pessoas físicas que entregaram a declaração neste ano.

A não entrega da declaração ou entrega após o dia 30 de Abril de 2014, para quem está obrigado, resultará em multa de 1% ao mês ou fração de atraso calculado sobre o valor do imposto devido, observado o valor mínimo de R$ 165,74, além do CPF do contribuinte ficar irregular perante a Receita Federal, entre outras penalidades.

A Confirp todo ano prepara uma equipe especializada para a elaboração deste serviço e convida você para que também faça sua declaração conosco. Tendo assim a garantia de que ela será feita da melhor forma, com análise de caixa, respeitando os prazos determinados, o sigilo das informações e ética profissional.

Veja lista de documentos que a Confirp preparou de documentos que já devem ser separados para a elaboração desse documento:

• Informes de Rendimentos de instituições financeiras, inclusive corretora de valores;

• Informes de Rendimentos de Salários, Pró Labore, Distribuição de Lucros, Aluguéis, etc.;

• Informações e documentos de outras rendas percebidas em 2013;

• Documentos comprobatórios da venda ou alienação de bens ocorridas em 2013;

• Documentos comprobatórios da compra ou aquisição de bens ocorridos em 2013;

• Documentos comprobatórios da aquisição de dívidas e ônus no ano de 2013; Dados da conta para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado, caso haja; Livro caixa;

• DARFs de Carne Leão;

• Controle de compra e venda de ações, inclusive com a apuração mensal de imposto (indispensável para o cálculo do Imposto de Renda sobre Renda Variável);

• DARFs de Renda Variável.

Caso tenha valor a ser restituído, solicitamos também os seguintes documentos:

• Recibos de Pagamentos de Plano de Saúde (com CNPJ da empresa emissora);

• Despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa emissora);

• Comprovantes de despesas com educação (com CNPJ da empresa emissora);

• Comprovante de pagamento de previdência social e privada (com CNPJ da empresa

• emissora);

• Recibos de doações efetuadas;

• Recibos de empregada doméstica (apenas uma), contendo número NIT;

• Recibos de pagamentos efetuados a prestadores de serviços.

Importante: Quando se tratar de declaração conjunta com dependentes (esposa, filhos, etc.) também é necessário a apresentação da relação acima referente a eles.

Leia também:

– Governo muda base de cálculo do PIS/COFINS

– Quem passar o limite do Simples Nacional deverá sair no mês seguinte

– Empresas de São Paulo podem parcelar dívidas de ICMS