Educação Financeira nas Empresas

Em uma empresa, todos os colaboradores trabalham, direta ou indiretamente, para manter a saúde financeira do negócio. Mas até que ponto esses profissionais conseguem manter em ordem a sua própria saúde financeira?

Atraídas pela facilidade de crédito e pelo forte apelo ao consumo, as pessoas, muitas vezes, não conseguem eleger as prioridades adequadas à sua realidade financeira e, consequentemente, acabam endividadas e inadimplentes, sem saber como superar essa situação, cada vez mais comum nos dias de hoje.

Estar endividado é uma realidade para milhões de brasileiros e, com a expectativa de crescimento econômico para os próximos anos, o nível de endividamento tende a aumentar.

Os impactos do descontrole financeiro atingem não somente a pessoa endividada, mas todos ao seu redor: família, amigos, empresa, etc.

Um ciclo vicioso começa a se formar, afetando os relacionamentos familiares, gerando desentendimentos entre casais e diminuindo o rendimento no trabalho, que tende a cair à medida que as dívidas aumentam. Sem contar os problemas de ordem física e emocional, como crises de estresse, depressão, ansiedade e baixa autoestima.

A ação para reverter esse cenário é a reeducação financeira. Para auxiliar as empresas e seus colaboradores nessa importante missão, a DSOP Educação Financeira oferece o Programa de Educação Financeira nas Empresas.

Principais temas abordados:

Educação Financeira, uma tendência mundial;
Os quatro pilares da Metodologia DSOP (Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar);
A importância de um Planejamento Financeiro Pessoal e Familiar;
Manter o seu padrão de vida de acordo com a sua renda: não gastar mais do que ganha;
Se a partir de hoje você não mais recebesse o seu salário ou ganho mensal, por quanto tempo conseguiria manter seu atual padrão de vida?;
Mudar o comportamento e transformar;
Consumo compulsivo e sem controle, pelo consumo inteligente e planejado;
Dívidas excessivas e mal controladas por uma poupança programada e planejada;
Endividados em Investidores;
Dívidas decorrentes de cartão de crédito/loja, cheque especial, empréstimos, principalmente o consignado;
Reflexos do analfabetismo financeiro na vida profissional e pessoal do colaborador;
Saúde Financeira X Saúde Física e emocional;
A Educação Financeira gera qualidade de vida;
Como administrar as verbas extras: PLR, 13º salário, comissões;
A importância de uma fase laboral previdente, para desfrutar de “uma vida financeira equilibrada” – Poupar para uma aposentadoria sustentável.
Material incluso na palestra

1 livro Terapia Financeira (livro que deu origem à Metodologia DSOP de autoria do educador e terapeuta financeiro Reinaldo Domingos);
1 Apontamento de Despesas (cujo objetivo é auxiliar o colaborador no controle de suas finanças e saber para onde vai cada centavo do seu dinheiro);
Aplicação do Teste – Endividado, Equilibrado Financeiramente ou Endividado (o objetivo desse teste é identificar o Perfil Financeiro da Equipe).

Leia também:

-Os impactos para empresas das mudanças do auxílio doença e seguro desemprego
-Resultados comprovam importância de educação financeira nas empresas
-8 dicas de negociação para conseguir descontos em concessionárias