Eventos2

Design também tem regras!! Não é só um pouco pra direita ou diminui o logo.

Existem momentos, que profissionais de todas as áreas que trabalham na área de marketing, comunicação, publicidade, design, são levados ao seu extremo. Principalmente quando após anos de estudo, trabalho, e experiência, são julgados com criticas ou pedidos de alterações sem qualquer embasamento. Decidido apenas pelo gosto, seja das cores, da imagem, ou até mesmo de um conjunto “bonitinho”.

E somam-se a isso dezenas de alterações, baseados em: “coloca o logo pouco mais pra cima, ou mais para esquerda”, ou então, “pega a primeira proposta e coloca uma cor parecida com a da segunda”, ou então, “essa imagem não está legal, será que tem uma melhor (sendo que já foram feitas inúmeras opções)”.

Claro que há momentos que realmente é necessário alterar. Pois a criação não está atendendo as necessidades do cliente. Mas como já comentado em outro artigo, uma peça é reflexo, não só de um bom profissional, mas também de um briefing bem trabalhado (artigo “A IMPORTANCIA DE UM BOM BRIEFING”). Deixar bem claro o que se quer é como preparar as fundações. Sem elas, a construção sempre vai ruir e você sempre terá peças que não te atendem.

Mas a questão neste momento é colocar, que existem muitos profissionais que aprovam suas peças sem possuir critérios. Existem alguns princípios básicos de design.

São 4 princípios básicos. Não significa que só usar apenas estes princípios, você será um designer fantástico, ou um grande profissional de marketing, mas será uma base para avaliar as peças (seja uma propaganda de revista, um outdoor, um folder, um banner, um e-mail marketing) e até uma referência para realizar trabalhos. São itens que trazem conforto visual, organização de ideias e de leitura. Além de auxiliar na defesa e avaliação de uma peça publicitária.

São eles:

a) Proximidade

Segundo o princípio da proximidade, itens relacionados entre si devem ser agrupados e aproximados uns dos outros, para que sejam vistos como um conjunto coeso e não como um emaranhado de partes sem ligação. Isso oferece ao leitor uma pista visual imediata da organização e do conteúdo da página.

b) Alinhamento

Segundo o princípio de Alinhamento, nada deve ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada item deve ter uma conexão visual com algo na página. O princípio de alinhamento obriga a pessoa a ser mais consciente: já não se pode simplesmente jogar as coisas na página nos lugares onde houver espaço. Tipos de alinhamento: alinhado a esquerda, a direta, centralizado e justificado.

c) Repetição

O princípio de repetição afirma que algum aspecto do design deve repetir-se no material inteiro. O elemento repetitivo pode ser uma fonte, um fio, algum sinal de tópico, um elemento de design, etc. Pode ser qualquer item que o leitor reconheça visualmente.

d) Contraste

Cria-se o contraste com elementos diferentes. Segundo o principio do contraste, se dois itens não forem exatamente os mesmos, diferencie-os completamente.

Nos próximos artigos, colocarei com mais detalhe o que significa visualmente cada principio.

Enfim, entenda, que querer o melhor sempre é possível, com embasamento. Só assim, você não só terá melhores resultados, mas também auxiliará a quem executa.

Artigo de Claudio Jum Kato – www.addeventos.com.br

Leia também:

O que é parceria pra você?

Bons questionamentos geram boas ideias

A importância de um bom briefing