Carolina Lagoa Loyo

Colaboração em Nuvem e Trabalho Remoto: a solução para trabalhar com coronavírus

O trabalho remoto, ou home office, por muito tempo sofreu muito com a desconfiança dos empresários, que não acreditavam na funcionalidade desse modelo de trabalho. Contudo, com a necessidade de isolamento social gerada pelo novo coronavírus esse termo se tornou uma necessidade.

Como todos já sabem, esse é o modelo de trabalho feito a distância, propiciando diversas vantagens para as empresas e seus funcionários. Além de poder ser feito de casa, em campo ou de outra cidade à turismo ou estudo, gerando crescimento pessoal e profissional para os funcionários. Aumenta a qualidade de vida e melhora o engajamento da equipe. Já, para a empresa, reduz custos, agiliza processos e ajuda na retenção de colaboradores. 

“O que vemos agora é que a utilização do trabalho remoto se deu por uma emergência, e grande parte das empresas não estavam preparadas para isso. Isso causou uma dificuldade inicial, por não existirem políticas clara nas organizações. Mas, com certeza, essa emergência mudará o mundo do trabalho, fazendo com que esse modelo se torne muito mais aceitos pelos empresários”, explica a CoFounder da Witec IT, Carol Lagoa, empresa associada ao Grupo Alliance.

A especialista explica que, para que o trabalho remoto aconteça de forma eficaz e segura é necessário utilizar as ferramentas corretas para uma boa colaboração em nuvem. “Talvez as pessoas não tenham se dado conta, mas já utilizamos algumas das ferramentas com esse tipo de serviço no nosso cotidiano como, por exemplo, Dropbox, Microsoft Azure ou One Drive”, alerta.

A colaboração em nuvem torna possível a troca de informações em tempo real, um único documento pode ser organizado por várias pessoas com segurança e alta performance independente de onde estão geograficamente. Além disso, fatores como ganho de mobilidade, simplificação de processos e investimento baixo para implementação do 

sistema são pontos importantes, principalmente para pequenas e médias empresas.

Confira abaixo os principais pontos apontados por Carol Lagoa que são importantes em relação ao tema:

→ Segurança ampliada: existe uma série de fatores que tornam os sistemas de gestão na nuvem extremamente seguros. As chances de invasões ou perdas são muito baixas porque são utilizados padrões internacionais de segurança, como SSL, criptografia avançada, ISO. dentre outros.

→ Ganho de mobilidade: você pode acessar os seus dados de qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Além disso, outro ponto a ser destacado é a possibilidade da implementação do trabalho remoto em sua empresa.

→ Simplificação de processos: otimização de serviços e demandas internas, plataformas centralizadas, ferramentas escaláveis, monitoramento automático aumentam a performance do negócio.

→ Atualizações constantes: por dispensar a necessidade de uma equipe de TI para realizar manutenção e atualizações, a gestão na nuvem se torna uma ótima opção para pequenas e médias empresas. As atualizações do sistema são distribuídas de maneira acessível e simplificada.

→ Melhoria na produtividade: manter a gestão online pode melhorar a comunicação e a produtividade interna. Com esta tecnologia, as informações podem ser compartilhadas em tempo real, um único documento pode ser organizado por várias pessoas com segurança e alta performance independente de onde estão geograficamente. 

→ Investimento baixo: comparado aos custos de um sistema tradicional, a gestão na nuvem possui menos investimento tanto na implementação quanto na manutenção.

“Diante do cenário atual, várias empresas se mobilizaram para tornar o trabalho remoto e a colaboração em nuvem uma realidade como medida protetiva contra a transmissão do Covid-19. Vale lembrar que, durante esse momento de implementação de sistema, é muito importante questões de segurança para que não haja prejuízos a longo prazo”, finaliza a CoFounder da Witec, que informa que vem crescendo consideravelmente a procura de soluções relacionadas ao tema nos últimos dias.

Compartilhe