Advogado Empresarial

Como escolher um advogado para a minha empresa?

Dicas de como escolher um advogado empresarial:

Para as empresas que procuram um advogado empresarial, fiquem cientes de que essa escolha deve ser muito bem pensada, é necessário fazer uma grande análise, pois ele será responsável por toda sua empresa.

Experiência e Histórico

Contrate um advogado com experiência em empresas, pois a familiaridade com os assuntos da empresa é extremamente importante. Analise o histórico do advogado, procure sempre saber se o mesmo já atuou em casos semelhantes ao seu e veja como ele se saiu. E caso seja necessário, pergunte diretamente aos clientes do advogado se o serviço realmente lhes trouxe satisfação.

Confiança e Segurança

Para fechar qualquer negócio em sua vida é necessário ter confiança, e nesse caso não é nem um pouco diferente. Converse pessoalmente com o advogado empresarial de sua preferência, observe a confiança e segurança que ele lhe passa ao falar em relação ao assunto tratado. Nunca feche negócio com alguém que não passa confiança e segurança dos trabalhos que realiza.

Transparência e Sinceridade

“Um bom advogado nunca promete vitória”, já ouviu esse ditado? Então analise a transparência com a qual ele fala em relação aos seus serviços. Sinceridade é uma característica rara e deve ser levada em consideração.

Negociação

Só faça a contratação do advogado empresarial se estiver dentro do seu orçamento, mas desconfie caso o advogado ofereça promoções. Advogados cobram honorários de diversas formas, discuta qual é o melhor modelo para sua empresa, converse bastante sobre esse quesito e quais podem ser as formas de pagamento até que entrem em um consenso.
Lembre-se sempre de fazer o contrato por escrito e sempre registrar em cartório. Essa é a melhor maneira de evitar futuras dores de cabeça.

Dica bônus: “Juridiquês”

Os advogados empresariais que tentarem causar uma boa impressão fazendo o uso de jargões jurídicos não são confiáveis. Ao fazer suas perguntas, certifique-se de ter respostas claras e realistas em relação à duração da causa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *